Notícias

As 10 inovações mais importantes no mundo das janelas.

por Nortalu | 12/06/2018

Hoje em dia, damos as janelas como garantidas, mas os últimos 60 anos de evolução da tecnologia de janelas são pontuados por desenvolvimentos que, na época em que foram introduzidos, alteraram completamente o design, a composição, as propriedades térmicas e os processos de fabricação de janelas para novas construções. Seguem as dez inovações que revolucionaram as janelas e, com elas, o design das estruturas de hoje e as vidas das pessoas que vivem e trabalham nelas.


1950s: Float Glass
Alastair Pilkington, diretor técnico da fabricante de vidros britânica Pilkington Brothers, afirmou ter a ideia da Float Glass enquanto assistia a um prato de jantar flutuando na pia. A sua ideia era um método de flutuar vidro derretido sobre um banho de estanho derretido, uma abordagem que no final dos anos 1950 produzia vidro mais plano e uniforme do que jamais fora possível. Esse avanço foi um passo importante no caminho para as janelas eficientes em termos de energia de hoje, já que o vidro de alta qualidade tornou possível a aplicação de películas para janelas. O vidro float agora é usado em todas as janelas.

1950s: vidro isolante
Embora o vidro isolado tenha sido patenteado desde 1865, os produtos reais só apareceram na década de 1950 sob o nome de Thermopane. As primeiras versões consistiam em duas chapas soldadas juntas nas bordas com um espaço de ar seco de ¼ polegada entre elas - como o forro de vidro duplo de uma garrafa térmica. No final dos anos 60, o vidro isolante soldado estava na metade de todas as janelas. Quando os fabricantes ampliaram o espaço para uma ½ polegada com melhor isolamento, no entanto, a expansão e a contração colocaram muita pressão na solda, então a indústria mudou para espaçadores de aço ou borracha que se uniram ao vidro com selantes que poderiam absorver o movimento. Em 2007, cerca de 90% de todas as janelas tinham vidros isolantes.

Anos 60: Janelas de vinil
Embora a fabricante de janelas alemã Trocal tenha introduzido as primeiras janelas de vinil comercialmente viáveis nos anos 50, a tecnologia apareceu pela primeira vez nos EUA em 1964, quando a Thermal Industries começou a oferecer uma unidade de vinil para o mercado de substituição de janelas. Janelas de vinil não se tornaram um player no mercado de novas construções até o final dos anos 80, mas o crescimento desde então tem sido rápido. Em 2009, eles representavam cerca de 60% de todas as vendas de vitrines.

Final dos anos 60: Clad Windows
O final da década de 1960 viu uma categoria totalmente nova de janelas chamada janelas revestidas. A Andersen apresentou sua janela revestida de vinil Perma-Shield em 1966; Pella seguiu quatro anos depois com um produto de alumínio revestido. A Marvin foi a primeira a oferecer um acabamento padrão de alumínio revestido em toda a sua linha de produtos. Janelas folheadas combinam a aparência de uma madeira tradicional no interior com um exterior à prova de intempéries que nunca precisa de pintura. Esta característica de baixa manutenção tornou-os extremamente populares: em 2003, cerca de 93% das 25 milhões de unidades de janelas de madeira vendidas no mercado dos EUA estavam sendo feitas com revestimento de alumínio ou vinil.

Anos 70: substituições de inclinação
A primeira janela de substituição de inclinação de duplo vinil para o mercado dos EUA foi introduzida pela Polytex, em Pittsburgh, Penn, em meados dos anos 70. Produtos mais recentes, como o sistema de substituição de caixilhos duplos pendurados Tilt Pac da Marvin, são opções económicas para atualizar uma janela suspensa mais antiga com um porta-retratos que está em boas condições, mas com uma caixinha ou hardware que precisa de substituição.

1980s: Janelas de topo redondo
As janelas Round Top eram tradicionalmente feitas à mão por pequenas oficinas de serralharia. Por volta de 1980, a demanda do mercado criou o incentivo para a Marvin desenvolver a fabricação de janelas de topo redondas. Um engenheiro da Marvin em P & D com experiência em construção de embarcações aplicou seu conhecimento sobre a construção de estruturas de madeira curvadas para desenvolver processos de fabricação eficazes para a janela Round Top. A disponibilidade de janelas de topo redondas não só serviu para as necessidades históricas de substituição, como literalmente mudou a cara do design de casas modernas.

Década de 80: Uvidro Low-E e caixa de vidro com gases nobres
Um revestimento de Low-E é uma fina camada de metal transparente que retarda a transferência de calor através do vidro. No inverno, reflete um pouco de calor de volta ao ambiente, enquanto no verão reflete o calor do sol. O primeiro produto low-E comercialmente disponível foi o filme Heat Mirror da Southwall Technologies, lançado em 1981 com a ajuda do Lawrence Berkley National Labs e uma doação de US $ 700.000 do departamento de P & D de energia. O produto original foi um filme suspenso. Embora os filmes suspensos ainda estejam disponíveis, os fabricantes finalmente aperfeiçoaram a tecnologia para depositar o revestimento no vidro, uma abordagem que é menos dispendiosa e mais comum. Em 2005, os revestimentos de Low-E estavam em 56% de todas as janelas. Enquanto os revestimentos de Low-E reduzem a perda de calor radiante através da janela, o preenchimento do espaço de ar em uma unidade de vidro isolada com um gás de baixa condutividade (gases nobres) reduz as perdas por convecção. O preenchimento de gás mais comum e econômico é o Argón, que é 34% menos condutivo que o ar, embora algumas janelas supereficientes usem um gás de Krypton menos condutivo e mais caro. Krypton precisa de um espaço aéreo menor que o Argón (3/8 de polegada versus ½ de polegada), portanto, o uso em janelas de painel triplo permite que o fabricante torne a unidade de vidro um pouco mais fina.

Anos 90: vidro de impacto
Depois que o furacão Andrew explodiu no sul da Flórida em 1992, as autoridades culparam grande parte dos US $ 25 bilhões em danos causados pelos ventos que pressionaram as casas e as explodiram por dentro. Janelas de impacto foram desenvolvidas como uma maneira de manter o vento fora do prédio. Também chamado de Hurricane windows, eles estão sujeitos a rigorosos requisitos de testes, incluindo a capacidade de resistir a um impacto de um tiro de 2 libras de 9 libras de um canhão a 34 mph, bem como 9.000 ciclos de pressurização positiva e negativa. Eles conseguem isso através de uma combinação de vidro laminado (como numa janela de carro) e hardware pesado. Os códigos de construção exigem estes em zonas costeiras propensas a furacões, assim como em áreas do interior sujeitas a tornados.

Meados da década de 1990: quadros Ultrex
Apesar da popularidade e da resistência à podridão das janelas de vinil, estas não são particularmente fortes e podem se expandir e contrair com as mudanças de temperatura, colocando ênfase nos selos das janelas. Em meados da década de 1990, surgiu a introdução de caixilhos de janelas feitos de materiais compósitos como o Ultrex da Marvin, um material de fibra de vidro. É mais forte que o vinil, a madeira ou o alumínio, expande-se e contrai-se menos com as mudanças de temperatura e tem uma capacidade muito superior de bloquear a transferência de calor. Por exemplo, os quadros Ultrex têm três vezes a força da madeira e oito vezes a do vinil.

2000s: Dynamic Glass
O pináculo na tecnologia de janelas é o vidro dinâmico ou comutável. Duas versões estão disponíveis atualmente. Janelas eletrocrômicas controlam o ganho solar através de um condutor transparente colocado entre as vidraças que são gradualmente escurecidas ou iluminadas usando uma corrente elétrica. O vidro bloqueia o ganho de calor, mas permanece transparente. A janela pode ser manualmente colorida ou controlada por um sistema de automação. Não deve ser confundido com o vidro de privacidade, que usa tecnologia de cristal líquido para alternar de claro para opaco e não tem função de economia de energia.

Os governos federal e do Quebec financiam avanços tecnológicos na fundição de alumínio

por The Canadian Press | 10/05/2018

PM EDT SAGUENAY, Que. - As gigantes do alumínio Alcoa Inc. e Rio Tinto Group unem-se à Apple Inc. e aos governos federal e do Quebec para comercializar o primeiro processo de fundição de alumínio sem carbono do mundo. Descrito pelas empresas como a inovação mais significativa na indústria de alumínio em 100 anos, o novo processo elimina as emissões de gases de efeito estufa da tradicional fundição, produzindo oxigénio. Ottawa, Quebec e Apple Inc. estão a investir numa joint venture entre a Alcoa e a Rio Tinto, chamada Elysis, que comercializará a nova técnica mais ecológica de produzir alumínio. A Elysis terá sua sede em Montreal e uma instalação de pesquisa na região de Saguenay-Lac-Saint-Jean. O primeiro-ministro Justin Trudeau disse que a nova tecnologia é exatamente o que o governo federal está procurando investir. "Não temos mais escolha", disse Trudeau na conferência de imprensa em Saguenay, a cerca de 200 quilómetros ao norte da cidade de Quebec. "Precisamos criar um desenvolvimento económico duradouro, enquanto protegemos o meio ambiente e o anúncio de hoje é um magnífico exemplo disso". A joint venture espera que a tecnologia seja implementada em larga escala até 2024 e receberá um total de US $ 188 milhões da Alcoa, Rio Tinto, Ottawa, do governo de Quebec e da Apple para desenvolver e licenciar a tecnologia para que possa ser usada para modernizar fundições ou construir novas instalações. A Rio Tinto informou em comunicado que a tecnologia "tem o potencial de reduzir as emissões anuais de gases de efeito estufa em aproximadamente 6,5 milhões de toneladas no Canadá, o equivalente a retirar 1,8 milhão de veículos leves das ruas". As empresas de alumínio acrescentaram que a Elysis "tem o potencial" de criar mais de 1.000 postos de trabalho até 2030, "enquanto assegura 10.500 empregos de alumínio existentes no Canadá". O primeiro-ministro de Quebec, Philippe Couillard, disse que levará alguns anos para surgirem novos desenvolvimentos na área. "Talvez, entre 2024 e 2030, veremos o real impacto da nova tecnologia", disse ele. "Os produtos de alumínio não são a principal fonte de emissões no momento. A principal fonte é o transporte. "Existe uma conexão. Quanto melhor a qualidade do alumínio, melhor será a qualidade do carro e menos emissões serão produzidas". Ottawa e Quebec estão a contribuir com US $ 60 milhões cada, com o governo de Quebec recebendo uma participação de 3,5% no empreendimento e a Alcoa e a Rio Tinto dividindo a propriedade restante igualmente. Alcoa e Rio Tinto investirão US $ 55 milhões no projeto. A Apple, que disponibilizou US $ 13 milhões, ajudou a facilitar a colaboração entre a Alcoa e a Rio Tinto e prometeu fornecer suporte técnico à medida que o projeto avance.

A Nortalu decidiu ajudar os nossos clientes que se debatem com a escolha das suas janelas, dando-lhes as nossas melhores dicas.

por Nortalu | 24/04/2018

Fazer compras localmente é uma boa ideia. As janelas variam de acordo com a região, portanto obterá melhores concelhos de instaladores que tenham experiência sobre o seu clima. Escolher janelas de grandes fabricantes também é fundamental. Eles vendem muitas janelas e têm uma estrutura considerável para produzir produtos de qualidade. As janelas são uma parte importante do seu projeto, portanto a equipa da Nortalu explica o que procurar ao escolher as suas janelas.

"Se tem vistas pitorescas para aproveitar, ou a arquitetura da sua casa é única, use estilos de janela, formas, cores e detalhes para reproduzir os seus interiores."


1. O visual
As Janelas de alumínio desempenham um papel importante na definição da aparência geral das elevações e, portanto, vale a pena priorizar isso. A escolha de janelas e portas deve corresponder à arquitetura e estilo da casa. Por exemplo, o vidro do chão ao teto é uma característica marcante, porém contextual, numa casa contemporânea. Mas numa arquitetura de estilo tradicional, parece fora do lugar. O seu arquiteto ou designer de construção deve ser capaz de fornecer recomendações sobre os estilos das janelas e portas que você deve escolher para se adequar ao caráter de sua propriedade. Muitos arquitetos e proprietários querem um sistema no qual todas as unidades sejam idênticas, independentemente de a janela ser fixa, abrir ou motorizada. Linhas de visão uniformes resultam em fachadas externas elegantes e perfeitas.

2. Função
Há mais na janela do que o seu apelo estético. O que pretendemos de uma divisão desempenha um papel importante na escolha do mecanismo da janela. Por exemplo, janelas de correr são mais práticas, pois permitem ao usuário controlar a ventilação das divisões. Se o importante é aumentar as vistas da casa, então a janela fixa é a sua resposta. E se o que procura é uma conexão perfeita com o exterior, então janelas de harmónio é o que você está procurando.

3. O Preço
Certifique-se de que está a comparar séries equivalentes quando se trata de cotações de diferentes fornecedores, levando em consideração acessórios, como fechaduras, puxadores, juntas, pelúcias, rolos e borrachas. Há uma variedade surpreendente na qualidade de alumínio e acessórios utilizados. A Nortalu usa apenas acessórios de fornecedores com produtos de qualidade elevada, fornecendo um sistema de janelas completo que atende aos códigos e práticas internacionais.

4. Qualidade
Pode haver uma enorme variedade na qualidade das próprias janelas de alumínio. Alumínio de boa qualidade deve ter um acabamento perfeitamente liso e consistente, enquanto a má qualidade pode ter um pontilhados, que ocorrem quando o perfil é aquecido durante o revestimento em pó (lacagem). Um acabamento suave é conseguido polindo a matriz após cada operação de extrusão, para reduzir a corrosão e evitar a contaminação na superfície, proporcionando um acabamento de alta qualidade pronto para o processo de revestimento em pó. Para garantir essa qualidade a Nortalu utiliza apenas parceiros com processos de produção e ligas de alumínio de reconhecida qualidade. Acessórios de boa qualidade são fortes, duráveis oferecem garantia.

5. Segurança
Não é possível ter uma casa sem janelas e portas, mas como janelas e portas são o ponto fraco de uma casa, é importante levar em consideração as opções de segurança. Os sistemas de segurança da Nortalu foram projetados com uma consideração importante: a aparência externa é mantida enquanto os mecanismos de proteção são integrados predominantemente dentro das unidades. Segurança À prova de arrombamento, resistência a explosões, proteção contra fogo e fumaça são opções de segurança a serem levadas em consideração. Por mais óbvio que pareça, é importante garantir que as janelas e as portas escolhidas sejam seguras e também as formas como são usadas. A altura de sua janela em relação ao solo, as trancas, a força do vidro contribuem para a segurança de suas aberturas arquitetônicas. O uso de vidro laminado e / ou temperado em certas alturas ou locais, como locais públicos e áreas de lazer,é uma consideração crucial para evitar lesões.

6. Eficiência Energética
A grande maioria da perda de calor e do ganho de calor da sua casa provém de janelas, por isso, a escolha de janelas com eficiência energética pode ter um efeito real na conta da energia. Aproximadamente 40% de toda a energia consumida em residências é usada para refrigeração e aquecimento. O design da sua janela, isolamento térmico, tipo de vidro, envidraçamento e vedações determinam a eficiência energética. O seguinte deve ser considerado ao considerar janelas eficientes do ponto de vista energético:
  • Procure revestimentos Low-E no vidro ou vidro de alto desempenho. Estas películas refletem o calor dentro da sua casa e refletem os raios UV do sol. Estas têm um leve tom que pode ou não ser visível, dependendo de quão escuro você quer que o tom seja. Em climas mais frios, o revestimento é aplicado nos vidros internos, enquanto nos climas mais quentes o revestimento é aplicado na parte externa do vidro.
  • Vidros de dupla / tripla câmara adicionam maior proteção contra o clima externo.
  • Maior espaço de isolamento entre os painéis.
  • Janelas de abrir são as mais eficientes em termos de energia porque elas prendem mais firmemente contra a borracha na estrutura do que as janelas deslizantes.
  • Procure janelas e portas térmicamente isoladas com baixos valores de U. São essas as janelas que têm as melhores propriedades de isolamento.

Porque escolher janelas de alumínio?

por Nortalu | 21/04/2018

Ilustração 1: Obra de Remodelação Fachada no Porto – Janelas Nortalu
30 de junho de 2017 • 9:30 da manhã

Tim Adler - Telegraph
O alumínio tornou-se a opção de escolha para arquitetos que desenham janelas para novas habitações. Com os seus cizentos chiques de Navios de batalha ou uma cor de carvão subtil (Sablés) a caixilharia de alumínio percorreu um longo caminho desde a década de 1980.


No início da década de 1980, a minha família tinha portas de correr de alumínio. As janelas eram compostas por uma faixa de metal feia, elas não fechavam corretamente e lembro-me da minha mãe fazer um telefonema agressivo com o gerente da empresa que nos instalou a caixilharia para se queixar. Em suma, não foi bom.

As portas e janelas de alumínio percorreram um longo caminho desde então. Hoje, caixilhos de alumínio em Sablés subtis são a escolha do arquiteto quando se trata de desenvolvimentos modernos de nova construção, onde as suas linhas elegantes e finas ajudam a criar fachadas exteriores extradionarias.

Steve Camm, diretor de design de produtos da Everest, diz: "O alumínio modernizou-se muito nos ultimos anos. Muitas casas projetadas por arquitetos só são possíveis usando alumínio ".

Devido à força deste elemento metálico, são necessários cada vez mais perfis menores (comparativamente ao uPVC e madeira), para segurar o vidro e acessórios. O alumínio é intrinsecamente forte, o que significa que é possível criar janelas e portas realmente grandes sem a necessidade de suporte de caixilhos volumosos. Isso maximiza a área de vidro, o que lhe dá o melhor aspeto possível.

Camm diz: "É um aspeto muito mais moderno porque as linhas de visão são muito mais finas, o que significa que a maioria da sua janela será de vidro.

"O fato de você usar mais vidro é um enorme benefício para algumas pessoas. A maioria da sua janela será vidro, não caixilho e, portanto, térmicamente mais eficiente. "

As janelas de alumínio mantêm uma aparência premium, enquanto lhe oferece todos os benefícios das janelas modernas

A evolução da tecnologia térmica significa que as janelas e portas de alumínio estão entre as melhores em isolamento térmico do mercado, devido as PRT (pontes de rutura térmica). Considerando que uPVC e madeira podem se expandir e se contrair quando a temperatura ambiente muda, o alumínio é altamente estável - não há expansão ou contração que tornaria as portas difíceis de abrir ou fechar
(n.t.: Isto não é completamente verdade. O alumínio expande/dilata mas emproporções muito menores).

"O alumínio tem o potencial de superar o uPVC para o isolamento quando se trata de áreas de vidro maiores, porque o vidro é um excelente isolador e temos que reforçar as barras de uPVC com aço, o que faz um menor desempenho térmico", explica o Sr. Camm.

Praticamente sem manutenção, portas e janelas de alumínio são fortes, duráveis ​​e altamente resistentes à corrosão. Ao contrário da madeira, elas não precisam de pintura ou verniz para mantê-los à prova de intempéries, e elas não sofrem ferrugem ou corroerão. Estas também nunca apodrecerão ou descascarão.

As habitações antigas geralmente possuem janelas e portas em aço. Esses materiais não funcionam bem, como o alumínio quando se trata de perda de calor, embora possuam uma estética agradável. As janelas de alumínio fazem a substituição perfeita, mantendo a aparência que você prefere, enquanto lhe oferece todos os benefícios das janelas modernas.

Ainda melhor, os caixilhos de alumínio são geralmente mais baratos do que a madeira, economizando dinheiro no início e no longo prazo.

Alguns pontos onde os sistemas de alumínio se destacam:
  • O perfil de alumínio é isolado com poliamidas, projetadas especificamente para evitar a transferência de calor através do caixilho;
  • Requer pouca manutenção;
  • O alumínio é amigo do ambiente e reduz a pegada ecológica;
  • Oferece soluções para todos os “bolsos”;
  • O alumínio é forte e durável;
  • O alumínio é reciclável;
  • Têm soluções para criar um “look” idêntico tanto á madeira como ao aço e ferro;
  • As soluções de lacagem e anodização oferecem uma vasta gama de cores para todos os gostos;
  • Eficiência térmica aliada a um design impressionante;

E se o ambiente é uma preocupação, o alumínio é 100% reciclável sem perda de qualidade. Isso significa que, quando a sua janela eventualmente precisar de substituição, os quadros podem ser derretidos e refabricados num produto novo.

A Nortalu está no facebook e no LinkdIn.

por Nortalu | 29/03/2018



Siga-nos em:
https://www.facebook.com/Nortalu/
https://www.linkedin.com/company/11513098/

Entrevista Anfaje

por Nortalu | 27/03/2018

Programa Casa Eficiente 2020

por Nortalu | 20/01/2018



Caros clientes,
Venho por este meio divulgar que tem sido desenvolvido entre a CPCI – Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário e o Governo Português o Programa CASA EFICIENTE 2020, o qual irá disponibilizar uma linha de financiamento de 200 Milhões de Euros, através de empréstimos bonificados para apoiar intervenções de melhoria do desempenho ambiental dos edifícios de habitação particular, com especial enfoque na eficiência energética e hídrica, bem como na gestão de resíduos urbanos.

Nestas intervenções inclui-se a substituição de janelas antigas por janelas eficientes.

Neste sentido, junto se envia para vosso conhecimento, o Regulamento do Programa Casa Eficiente 2020 aprovado, o qual obriga à inscrição no Directório de Empresas Qualificadas do Portal do Programa, as empresas que queiram executar operações no âmbito do CASA EFICIENTE 2020 (cfr. artigo 14.º do Regulamento).

As empresas consideradas qualificadas para inscrição no Portal terão de se encontrar devidamente habilitadas pelo IMPIC e cumprir requisitos legais associados à sua atividade, designadamente em matéria de segurança e saúde.

Email para o envio da inscrição: casaeficiente2020@cpci.pt

A inscrição neste diretório é voluntária e gratuita, devendo ser acompanhada, quando aplicável, dos seguintes elementos:
a) Comprovativo da habilitação para o exercício da atividade da construção;
b) Comprovativo da disponibilidade de serviços internos de saúde e de segurança no trabalho ou da titularidade de contrato com empresas externas prestadoras de serviços de saúde e de segurança no trabalho;
c) Comprovativo da situação regularizada perante a administração fiscal e perante a Segurança Social;
d)Indicação da Associação que integram (no caso das janelas e fachadas, as empresas deverão ser associadas da ANFAJE).

O registo das empresas deverá ser feito no Directório do Portal Casa Eficiente 2020.
A área informativa do portal estará disponível ao púbico a 24 de janeiro de 2018, pelo que agradecemos, desde já, a maior celeridade no envio do impresso de inscrição no Directório.

Produtora de alumínio alerta para falta de bauxita no Brasil

por Terje Solsvik, da Reuters | 25/09/2017

Mina de bauxita da Mineração Rio do Norte está enfrentando problemas em seus sistemas de rejeitos devido à falta de água causada pelo tempo seco.
Falta de produção é principalmente de bauxita seca para o mercado de exportações (Divulgação/Divulgação)

Oslo – A produtora de metais norueguesa Norsk Hydro alertou consumidores nesta segunda-feira sobre uma escassez de suprimento de bauxita do Brasil, matéria-prima utilizada na produção do alumínio.

A mina de bauxita da Mineração Rio do Norte (MRN), na qual a Hydro possui 5 por cento de participação e extrai um total de 45 por cento do material, está enfrentando problemas em seus sistemas de rejeitos devido à falta de água causada pelo tempo seco.

“A Hydro emitiu uma notificação de força maior para seus clientes de bauxita, uma vez que a Hydro não vai receber os volumes totais contratados”, disse a companhia em nota.

A Vale é dona de 40 por cento da MRN. A companhia brasileira tentou sem sucesso vender no passado sua participação na MRN para a Norsk Hydro.

Os problemas de produção devem durar até o quarto trimestre do ano, podendo se alongar até o primeiro trimestre de 2018, disse um porta-voz da companhia.

“Nós vamos fazer o que pudermos para minimizar o impacto para os clientes”, disse o porta-voz.

A falta de produção é principalmente de bauxita seca para o mercado de exportações, e isso não deve afetar a produção da refinaria de alumina da Hydro, Alunorte, disse a companhia.

A Alunorte transforma bauxita em alumina, que então é transformada em alumínio em enormes fundições.

A produção de bauxita da MRN em 2017 deverá cair em 2 milhões de toneladas ante o nível anteriormente esperado, de 17 milhões a 17,5 milhões de toneladas, para 15 milhões a 15,5 milhões, disse a Hydro.

A mina, uma das maiores do mundo, foi desenvolvida para a extração de cerca de 18 milhões de toneladas de bauxita por ano.

O Brasil é o terceiro maior produtor de bauxita, atrás da Austrália e da China, segundo o serviço de pesquisa geológica dos Estados Unidos.

A Nortalu apresenta a nova solução para fachadas substituindo a FC antiga.

por Nortalu | 26/09/2017



Este sistema proporciona a solução tradicional, horizonte, semi-oculta e oculta; estando assim preparada para todos os requisitos que o cliente exija.
Inovamos a pensar em si !

As vantagens do alumínio sobre o PVC

por Nortalu | 05/12/2014

O alumínio tem muitas vantagens sobre o PVC, ganhando uma maior quota de mercado, em especial nos últimos anos, com novos empreendimentos de apartamentos e casas contemporâneas. É raro hoje em dia este tipo de edifícios modernos terem janelas em PVC e com razão. A maior vantagem do alumínio sobre o PVC é simples, a estética. No estilo arquitetónico moderno, perfis de PVC são muito grandes ao invés do alumínio que oferece as linhas “slim” tão procuradas. Pode ser argumentado que a janela PVC não tem mais a vantagem, o alumínio proporciona não só uma maior força como um design desejado, mas também é mais resistente aos elementos e portanto não é suscetível de deformar ou deteriorar. É um material com uma elevada relação resistência-peso, que é facilmente moldado em várias formas e configurações sendo o material de caixilharia mais comum no mercado.

  • Sua superfície dura resiste a choques e intempéries;

  • Esteticamente agradável;

  • Facilidade de manutenção;

  • Aumenta os níveis de segurança;

  • Atinge o mais alto padrão de resistência a infiltração de ar e da água e integridade estrutural;

  • Capaz de satisfazer muitas especificações arquitetónicas que janelas em PVC não podem;

  • Disponível em praticamente qualquer cor.


A caixilharia de alumínio tradicional também é a mais adequada para edifícios comerciais, escolas, restaurantes e prédios do governo. A introdução da tecnologia de poliamida, nos últimos anos elevou portas e janelas de alumínio para um novo nível - oferecendo melhorias no isolamento térmico, aumento da força e da oportunidade para acabamentos bicolor - cores diferentes nas faces internas e externas.

As grandes diferenças entre estes produtos podem ser observadas quando se colocam lado-a-lado. Janelas de Alumínio são "trabalhada" há cortes de esquadria adequadas, existem articulações, há uma visão geral de um produto fabricado corretamente. Olhando para os cantos soldados de um produto PVC é imediatamente visível a diferença na qualidade de fabricação.

A única vantagem que o PVC tem em relação ao alumínio é o custo. Por sua natureza o alumínio é um material mais caro, no entanto o seu ar “premium” e as suas características certamente valem a diferença.

VETECO 2014

por Nortalu | 16/09/2012

A equipa da NORTALU visitou a feira VETECO realizada em Madrid.
Com nomes grandes da industria e representantes de países emergentes como o Brasil, México e Chile presentes, torna-se evidente a presença nesta feira para acompanhar um mercado cada vez mais global.
A NORTALU assimila assim  conhecimentos e tecnologias novas para melhor poder servir os seus clientes.

Compromisso Pagamento Pontual

por Nortalu | 16/09/2012

A Nortalu juntamente com várias empresas de renome juntou-se ao movimento "Pagamento Pontual".

"De acordo com dados recentes da AIP, que vêm corroborar o estudo sobre "Índice de Risco" publicado pela Intrum Justitia, 75 por cento das empresas portuguesas refere ter problemas nos atrasos de pagamento. Um princípio que parece básico na vida das empresas, acaba por se transformar numa séria ameaça à sua sobrevivência. Esta cultura de permissividade e de irresponsabilidade na economia portuguesa, a qual parece estar profundamente enraizada como fator cultural, tem de ser contrariada, sob pena de muitas pequenas e médias empresas poderem vir a sucumbir, caso tal não aconteça."

Para combater esta ameaça a Nortalu compromete-se a pagar aos seus fornecedores pontualmente, como tem vindo a fazer desde a sua fundação.

Junte-se a nós neste movimento através do link:

http://www.ver.pt/conteudos/grupo_pagamentos_pontuais.aspx

Novo Simulador Energético

por Nortalu | 16/09/2012

    Apresentamos no link abaixo o novo simulador de desempenho energético de janelas para particulares. Com o objetivo de sensibilizar o consumidor para o desempenho energético que tem ou que pode ter em sua casa, assim o consumidor pode ter uma noção mais real o que pode poupar em energia mudando o tipo de alumínio.

http://www.seep.pt/pt-PT/Produtos/Documents/Simulador/simulador.aspx

Cursos de Formação SEEP para Instaladores e para Projetistas

por Nortalu | 16/09/2012

Com o aumento das exigências regulamentares ao nível da eficiência energética e da Marcação CE, é fundamental garantir que a instalação das janelas em obra cumpra os mais exigentes padrões de Qualidade e garantir a contínua formação dos profissionais do Sector da Caixilharia. A Academia ADENE com o apoio da ANFAJE, do LNEC e do ITECONS organizam, no âmbito do SEEP Janelas, Cursos de Formação SEEP para Instaladores e para Projetistas, em Lisboa e Coimbra. O Curso de Formação Instalador do Sistema de Etiquetagem Energética de Produtos (SEEP) Janelas visa proporcionar aos participantes a aquisição e actualização de conhecimentos teóricos com uma forte componente prática de soluções de substituição e instalação de janelas eficientes. No final do curso, e após aprovação na avaliação efectuada, os participantes obterão o reconhecimento CERTIF de “Instalador SEEP Janelas” passando a integrar a bolsa de instaladores SEEP janelas, a ser disponibilizada pela ADENE e CERTIF.
  O curso para instaladores irá decorrer de acordo com o seguinte calendário:
  • 15 e 16 Outubro – Coimbra. Local: ITECONS – Universidade de Coimbra

  • 16 e 17 Outubro – Lisboa. Local: LNEC


 

O Curso de Formação de Projetista do Sistema de Etiquetagem Energética de Produtos (SEEP) Janelas visa proporcionar aos participantes a aquisição e atualização de conhecimentos na elaboração de projetos de construção e reabilitação, nomeadamente na prescrição de soluções de substituição e instalação de janelas. Permitindo dotar os participantes de conhecimentos necessário para a elaboração de projetos para instalação de janelas de acordo as normas e legislação em vigor, tendo em conta o desempenho energético e sua adequação ao local de instalação. Serão também abordadas em contexto formativo as opções mais eficientes que possibilitem a redução dos consumos energéticos e uma melhoria no conforto térmico e acústico nas habitações por intermédio da instalação de janelas eficientes.


 

O curso para Projetistas irá decorrer de acordo com o seguinte calendário:

  • 05 e 06 de Novembro- Lisboa. Local: LNEC

  • 06 e07 de Novembro- Coimbra. Local ITECONS– Universidade de Coimbra


 

Custos de inscrição:

  • 225€+IVA à taxa em vigor

  • 200€+IVA à taxa em vigor - Associados da ANFAJE


 

Mais informação e inscrição: http://www.adene.pt/pt-pt/form/PI_SEEP/Paginas/welcome.aspx